sexta-feira, 4 de setembro de 2009

De volta pra casa


Hora de fazer as malas, juntar as coisas e voltar pra casa. A breve aventura de um ano e meio longe das Minas Gerais chegou ao fim. Serviu para eu aprender muito, profissional e pessoalmente. A maior lição, sem dúvida, é conseguir, aos poucos, desapegar-me do passado fantástico e viver o presente, já focado em um futuro.

Meu tempo no Espírito Santo foi marcado por muita solidão. Mas não foi ruim. Levo agora as certezas de que os botecos são sim excelentes locais de reflexão e relaxamento aos sem-companhias e os livros nas tardes dos fins de semana, na areia da praia e com as ondas do mar como trilha sonora, tornam-se grandes amigos.

O mar... Ah, o mar. Talvez o sonho de todos mineiros seja passar uma temporada morando na praia, como eu fiz, tão pertinho do oceano. Não o meu. A experiência valeu, mas eu nunca fui ligado neste lance de paisagens paradisíacas. Guriri, Barra Nova e Itaúnas terão para sempre seus lugares carinhosamente marcados em minha memória como obras divinas, mas eu trocaria todos por pessoas como as que tinha conhecido nos últimos anos. Como disse uma vez o poeta: Eu vou voltar pro meu sertão, pois aqui não fico não, quero mais que água pra viver.

Fiz poucos amigos em solo espírito-santense, de fundamental importância para que eu me mantivesse em suas terras. Deixam em mim uma estranha sensação de perda. Levo boas histórias e, o principal, sem traços negativos — os poucos, achei por bem esquecer.

Hora de subir as montanhas. Encerrou-se a última etapa do meu exílio voluntário. Talvez o fato de eu nunca ter gostado de peixe, somado a ser fã de pão de queijo e não dispensar uma cachaça, realmente queiram me dizer alguma coisa. Trabalha e confia que vem a Liberdade, ainda que tardia.

Até o verão, Espírito Santo!


9 comentários:

blogsinoptico disse...

Ô Ulisses. Boa sorte no retorno às terras mineiras. Gostei do texto e da sua maneira de resumir a experiência. Grande abraço!

Viviane disse...

Uli boa sorte!Com ctz vc aprendeu mto e levará essa experiência pra sempre com vc...podendo evoluir mais e mais até abrirmos a resvista issoqueeufalei!rsrs
Essa frase que vc escreveu:"A maior lição, sem dúvida, é conseguir, aos poucos, desapegar-me do passado fantástico e viver o presente, já focado em um futuro." é a lição que está sendo mais difícil pra mim também mas com ctz será essencial para o nosso amadurecimento!Boa sorte no presente e no futuro!

Régis André disse...

Puta sacada a sua de juntar os dois lemas!

Welcome home (ainda q não seja minha. hehe)!

Maicou disse...

Vou dar um toque pra galera aqui de Juiz de Fora... Aqui eu tô dominando.. hehehehehe

thiagoferreiracoelho disse...

Estive por essas plagas por aproximadamente o dobro do tempo que você, e, do fundo do coração, minha opinião é a seguinte: "Ó Minas Gerais, ó Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais, ó Minas Gerais".

João Junior disse...

Como dizia uma garota que costumava andar de bobeira por aí com um homem de lata e um leão medroso, "não há lugar como o lar". E ainda que eu seja daqueles totalmente fascinados pelo mar, nunca conheci nenhum lugar melhor do que Minas. Fora que no Rio o pão de queijo é uma droga...

Anônimo disse...

Numa noite que parecia terminada, a praia de Guriri me apresentou você. Um amigo ausente, mas tão singular a ponto de ter conseguido um pedacinho do meu coração, e isso é para poucos. haha
Único defeito, "Corinthiano". Mas niguém é perfeito...
Seje feliz em qualquer lugar do mundo.
MUUUUITO SUCESSO!!!

"Há quem fale que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que finda num segundo,
Há quem fale que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor
Você diz que é luta e prazer;
Ele diz que a vida é viver;
Ela diz que o melhor é morrer,
Pois amada não é
E o verbo sofrer.Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der ou puder ou quiser

Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saude e sorte

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz
Cantar (e cantar e cantar) a beleza de ser um eterno aprendiz
Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será

Mas isso não impede que eu repita
É bonita, é bonita e é bonita".

(Gonzaguinha)

Anônimo disse...

Seja né!!!!
SEJE... Ninguém Merece!!!
Errinho de digitação, Foi mal. :)
hahaha

Viviane disse...

Ulisses,

Belíssimo texto... vc é mesmo muito bom nisso...rsrsrsr

Abraço forte e sucesso!!!
Vivi