sexta-feira, 8 de maio de 2009

Bem-vindo ao Brasil, Imperador!


O tempo é de chegada de astros do futebol internacional ao Brasil. A notícia mais recente é o segundo retorno do centroavante Adriano aos gramados tupiniquins. Desta vez, o atacante volta à Gávea e ao Flamengo, que tão bem conhece. Com Adriano, o Campeonato Brasileiro ganha mais uma atração. A disputa tem tudo para ser a mais acirrada e emocionante dos últimos anos.

O dono da perna esquerda mais potente do futebol mundial na década tem agora mais uma chance de provar que não é um atleta-problema. Enquanto defendeu o São Paulo, em 2008, o Imperador avançou contra um fotógrafo e provocou um acidente automobilístico, supostamente alcoolizado. A volta à Inter de Milão foi marcada por faltas em treinamentos e chegadas atrasadas, temperadas com ressaca. No Rio, festas extravagantes e indícios de vícios de entorpecentes e depressão. Hora de reencontrar-se com as redes, agasalhar-se de novo de respeito e pleitear uma vaga na Amarelinha. E de provar ao Flamengo que vale mais que um Vampeta.

Antes de tudo, Adriano precisará reacostumar-se à realidade técnica do futebol brasileiro. Nada de trocar passes com Robinho, Kaká, Luis Fabiano, Ronaldo, Ibrahimovic, Figo, Crespo. É olhar para o lado e ver Josiel, Zé Roberto, Maxi e até Obina. Mas craque que é craque joga até sozinho.

Vem aí o Campeonato Brasileiro de Adriano, Ronaldo, Fred, Nilmar, Washington, Kleber e Kleber Pereira. De promessas com potencial de fazer história, como Keirrison, Tayson e Ciro. E do melhor centroavante do primeiro semestre no país, Diego Tardelli. Todos têm bola para jogar em qualquer grande seleção europeia. Só a turma do Dunga parece não perceber...

Como seria bom se os brasileiros reconhecem o momento único que o futebol nacional vive e parassem de criticar astros de clubes rivais gratuitamente, só por, hoje, ele não vestir a camisa da agremiação preferida. O Brasileirão vai pegar fogo e o artilheiro de 2009 ficará marcado como o Rei do Gol no país. Que vença o melhor. Bem-vindo ao Brasil, Imperador!

3 comentários:

Régis André disse...

Belo tecxto...

Mas, cá prá nós, Obina é melhor que Eto'o.

thiagoferreiracoelho disse...

E que bom que o Ronaldo não ficou no Flamengo (apesar das dores de cotovelo de grande parte dos flamenguistas), porque seria covardia um ataque com Fofômeno e Cachaceiro: esses dois no mesmo time brasileiro, qualquer time, seria franco favorito ao título.

Claro que continuará havendo gente falando mal de Ronaldo, Adriano e outros, mas é pura dor de cotovelo. O futebol brasileiro já não está tão "nivelado por baixo" assim, pelo menos em matéria de atacantes (agora, com os zagueiros que a gente tem aqui, não me espanto se a média de gols deste campeonato for a maior de todos os tempos)

João Junior disse...

Eu fico realmente feliz pelo aumento exponencial do nível dos atacantes no Brasil. Mas "Nilmaradona" foi apelação, por mais bonito que o gol desse domingo tenha sido...

E pelo amor de Deus, tantos bons atacantes e as zagas precisam continuar no nível que estão? Vamos ter muuuitas goleadas esse ano, esperem...