quinta-feira, 7 de maio de 2009

Cenas do cotidiano 4


O cidadão sai da academia, por volta das 22 horas, segurando em uma mão as duas luvas e na outra uma garrafa de água. No corpo, uma antiga camisa do Corinthians. Na rua em frente, um andarilho, mal-encarado, visivelmente com poucos recursos materiais, espera uma mulher, que chega devagar, maltrapilha, descabelada, magricela, com um top menor que um sutiã e a face feia envolta por fumaça do cigarro na mão. O sem-teto mira o malhador amador, levanta o dedo, abre o sorriso e cantarola:

– ♫Salve o Corinthians!♪ E o Ronaldo, heim?!
– É...
– É o cara para fazer gol!
– É...
– Este é o verdadeiro Ronaldo!
– É...
– Me arruma dez reais.
– Quê?? Não tenho, tô saindo da academia. Só trouxe as luvas e a garrafa.
– Mas e aquele negócio do bando de loucos?
– ...

2 comentários:

thiagoferreiracoelho disse...

Outro dia teve um cara aqui em Jaguaré que também me cumprimentou ao me ver com uma camisa do Corinthians. Em seguida ele perguntou se eu tinha uma camisa do Corinthians para dar pra ele.

Ê laiá laiá....

Tudo bem que é time de maloqueiro e sofredor (Graças a Deus!), mas os caras tão apelando.

João Junior disse...

Temos os melhores pedintes do mundo, isso é fato. Diz se na Índia rola uma coisa legal assim?