terça-feira, 28 de abril de 2009

Saudades de um cara 10

Olney Júnior

Imagem meramente ilustrativa

Após aprovação no vestibular e consquente mudança para uma cidade desconhecida, a vida muda muito. Uma das principais alterações é, para quase todo mudo, acostumar-se outra vez ao mundo offline. Viver sem conexão na modernidade é um pesadelo. Mas, depois de alguns dias de calouro, em Viçosa, descobre-se que a instituição possui laboratório de informática, com internet. O temor de ser esquecido pelos velhos amigos diminui e, onde menos se imagina, pode estar uma das primeiras grandes figuras a cruzar o caminho do pequeno careca.

Na UFV os alunos dos cursos do Centro de Ciências Humanas acessam a grande rede no laboratório do CCH. Mais que internet rápida e o primeiro contato com o ignoto pinguinzinho do Linux, encontram um jovem magrelo, sempre de óculos, com dentes descompassados envoltos em sorriso agradável e falando sem parar. Olney Júnior é um dos responsáveis pelo espaço desde o tempo em que ainda se podia acessar o Orkut e entrar livremente no MSN para rever, virtualmente, aquela paquera do ensino médio. É ele quem ouve todos os dias dos estudantes que esqueceram, pela última vez, a carteirinha universitária para depois permitir o acesso aos equipamentos, jurando ser a última vez nestas condições.

Olney conhece apenas uma frase para saudar quem chega, despedir-se de quem se vai ou desenvolver qualquer assunto: “E o Galo?!”. É, a paixão deste rapaz pelo Clube Atlético Mineiro é algo louvável, mas um tanto estranha. Não importa o tema discutido, lá vem ele com o tal Galo de novo. Aos poucos que se prestam a debater futebol com ele, Olney não faz qualquer cerimônia para despejar enxurrada de argumentos completamente infundados a favor do Atlético. Se receber corda, o diálogo segue tarde adentro...

Quando Olney sente confiança no amigo de laboratório, lança mão de outra conversa fiada. Como quem não quer nada, chama o jovem interlocutor até seu computador. Na tela, mostra uma modelo europeia siliconada, seminua, em mínimos trajes sensuais. Ele afirma ser uma amiga, que não sai do seu pé e pede uma opinião acerca de que atitude deve tomar. E Olney não é, por assim dizer, um exemplo de rara beleza por trás de lentes.

Olney Júnior sente-se tão conquistador que configurou seu MSN como juninhogostosao9@hotmail.com — provavelmente outros oito júniors tiveram a mesma ideia. Mas fica aqui um conselho: não o adicione, ou, mantenha-o bloqueado. Caso contrário, certamente todas as vezes em que acessar o programa, uma janelinha aparecerá com os dizeres: “juninhogostosao9@hotmail.com diz: E o Galo, heim?!”. É Olney, o Galo...

Um comentário:

João disse...

Caaara, o Olney! Eu lembro dele me contando da mulher de 35 anos que ele tinha agarrado numa festa, mas ninguém tinha visto porque tinha sido no banheiro e depois ela tinha se mudado pra Bulgária, algo assim...

E claro, vai gostar do Galo assim lá no inferno...E olha que eu sou um flamenguista insuportável...