quinta-feira, 12 de março de 2009

Cenas do cotidiano 2

Imagem meramente ilustrativa

No restaurante barato, tarde de sábado de Carnaval, entra um sujeito estranho, feio, desengonçado, de chapéu, calça jeans e camiseta regata, com uma pilha de CDs piratas nas mãos.
– Querem olhar os CDs? É um por R$ 3 e dois por R$ 5!
– Não, obrigado.
– Por favor, compre um CD. Ainda não vendi nenhum e estou sem dinheiro até para almoçar.
– Deixe os discos aqui e peça uma marmita, da maior.
Rápida avaliação do material oferecido.
– Está explicado porque não vendeu nenhum. Só tem CDzinho ruim.
– ...

O rapaz volta.
– Obrigado!
– A marmita é R$ 7. Vou pegar mais um CD, tá?!
– Tudo bem, pode escolher.
Repassa todos os discos, um por um.
– Ah, pensando bem, não quero não. Muito ruinzinho. Pode ir.
– ...

5 comentários:

Cano disse...

hahaha. Legalzinha essa cena.

Ow, mas ainda não consegui imaginar quais os tão desprezíveis CD's. Vc num conseguiu espiar não?

thiagoferreiracoelho disse...

Esse cara tá precisando entrar na era do DVD, quem sabe não vende alguma coisa?

Ulisses disse...

Cano,

Não só consegui espiar, como revirei a pilha de CDs várias vezes.

Os menos piores foram esse do Renato Russo que ilustra a cena e um outro do Summer Eletrohits 5, que também está lá em casa, esperando para ser doado a quem queira.

Na verdade estes eram os únicos audíveis. Os outros eram do naipe de "O melhor de Celine Dion" e vários outros românticos internacionais.

Reforço: o cara queria vender este material no sábado de Carnaval!

Régis André disse...

Um cronista que fica se explicando!? hehe

Alias, esse Summer Eletrohits me interessa!

Mt bom o texto

Ulisses disse...

Ré,

Não estou me explicando. Estou respondendo e exemplificando.

Aliás, pode ficar esse Eletrohits procê.